E aí? Entrego as chaves ou tranco a porta (de novo)?

Sem título

Assim como tantas outras pessoas, ela foi ferida. Tadinha!

Assim como muitas outras pessoas, ela se trancou para o resto do mundo. Toda covarde.

Quando deixava que alguém se aproximasse, não dava espaço para mais do que algumas casualidades. “Nada de compromisso sério. Não quero.” Capa protetora, sentimentos afogados. Medos (muitos).

Às vezes, ela até achava aquilo errado. Fugir? Não deve ser mesmo certo.

As notificações no celular eram inúmeras, tantos queriam uma chance, sabe? Uma chance de acordar no domingo dela. E ela não tava nem aí. Meia duzia de palavras por educação e só. Deixava pra lá. “Era só mais um cara”.

Muita gente não entendia porque ela insistia em ficar sozinha. “Não acredito em contos de fadas”, ela dizia. “Esse negócio de pessoa certa é balela. Tá todo mundo querendo se divertir, ninguém quer ficar de verdade, então, nem eu.”

Virar as costas era tão mais fácil que ela pegou prática.

É claro que ela perdeu muitos caras extraordinários, permitiu que eles partissem, e, “pior”, nem se arrependeu. Se virava bem. Ela estava exatamente onde queria estar.

Todas as amigas desesperadas para namorar, e ela? Ela, ainda, sem nenhuma ruga de preocupação.

Mas a gente sabe que surpresas acontecem, brotam, nascem, o caem do céu, ainda não sei bem.

Então, uma noite dessas, antes que ela pudesse terminar um sorriso, ele apareceu. A princípio, ela pensou, “nada demais”, aos poucos, porém, a aproximação foi ficando intensa, e ela? Nada entendia.

Naquele momento, só sentia. Hora ou outra, aparece alguém assim. Alguém que faz com que a gente olhe para dentro e pergunte-se: por que não?

o frio na barriga que invade, o medo que confunde, e as sensações, únicas, que já estavam adormecidas, de repente (amo essa combinação), despertam. Um misto. Quente. Com aroma, mãos e coração.

“E aí? Entrego as chaves ou tranco a porta (de novo)?”

Anúncios

Pequenas Grandes Coisas

pequenas grandes coisasO amor se cultiva com pequenas coisas. Uma mensagem de “bom dia” ou de “boa noite”. Um carinho no cabelo ou beijo na testa. Um cheiro no cangote quando você menos esperava. A troca de olhares. Saber o que o outro está pensando como se lesse o balãozinho bem acima da sua cabeça. Não aumentar o tom de voz. Se aumentar, diminuir. Evitar grosserias. E palavrões.
Dormir abraçado com barulho de chuva. Dividir o cobertor. Ou o mesmo travesseiro. Dar colo e fazer dormir. Dar o colo para enxugar as lágrimas. Escutar o desabafo do outro. Escutar e escutar. Sempre escutar. Dizer o que pensa com cautela. Não deixar de dizer o que pensa. Não sentir medo. E mais uma vez, ouvir o outro. E assim, continuar.
Lembrar de levar o casaco. Emprestar o guarda-chuva. Abraçar e correr junto na tempestade. Vale para tempestades que acontecem na vida também. Abraçar os problemas. E as soluções. Não levantar a placa de “eu avisei”. Entender os erros. Ensinar a não cometer os mesmos erros. E assim, prosseguir.
Ceder. Deixar o passado de lado e ceder. Viver o presente. Rir muito junto. Lembrar sempre das piadas bobas que fazem o outro sorrir. Conta-las quantas vezes for preciso. Não medir esforços para abrir um sorriso. Parar com os joguinhos. Entender que eles não levam a nada. Dar prioridade a sinceridade. Gostar sem medo. Poder se mostrar inseguro. E assim, prosseguir. Juntos. O Amor se cultiva com pequenas coisas. Ele é realmente muito simples: você só precisa regar.

Extraído na íntegra do blog Chata de Galocha.

Como tratar bem sua namorada!

    • Acorde antes dela e ligue para despertá-la…
    • Mande um SMS fora de hora para lembrá-la de que você não a esquece nunca…
    • Dê chocolates…
    • Mande flores…
    • Faça surpresas em dias normais…
    • Abrace-a bem forte, como se o tempo fosse parar…
    • Beije-a suavemente, como o toque de uma pétala de rosa…
    • Beije-a com paixão para mostrar que a deseja…
    • Sorria para ela, mesmo que você esteja envolto de problemas…
    • Dê gargalhada quando ela te contar piadas…
    • Ouça atentamente quando ela contar sobre seu dia! E não tão atentamente assim quando discorrer de feminices…
    • Abra a porta do carro…
    • Se disponha para carregar as sacolas pesadas…
    • Descubra e comente sobre algo que ela gosta…
    • Assista com ela os seus filmes favoritos…
    • Faça carinho, cafuné…
    • Mande cartas, tudo bem, emails!! E nunca se desfaça dos cartões, mande-os sempre…
    • Convide-a para jantar fora! Almoço e lanches também valem…
    • Faça elogios à sua roupa, cabelo, personalidade…
    • Não implique quando ela estiver de TPM…
    • Não use perfumes e roupas que não a agradam…
    • Carregue-a nos braços de vez em quando…
    • Diga sempre o quanto a ama! ♥

Lias

É assim, e não desejo que seja diferente…

“Amo você!

Amar é querer estar junto… é desejar o bem!

É se roer de ciúmes e ainda assim sorrir… na verdade, é sorrir sempre!

É aguentar as pontas quando aquele assunto  incomoda e não se quer deixar desabar… é desabar pra sentir que tudo melhora depois de uma conversa franca!

É correr pra abraçar, e abraçar bem apertado, tão forte que não deseja soltar nunca mais… só pra respirar um pouquinho!

Amar é cantar desafinado e se sentir bem… É ler conversas antigas e imaginá-las naquele momento… É olhas fotos, fechar os olhos, e voltar no tempo!

Amar é chorar de alegria, de emoção… e de saudade!

A lágrima põe pra fora o sentimento que a boca não consegue expressar!

Eu amo você… porque tudo isso que aqui deixo escrito, eu só pude descobrir ao seu lado e com você!”

Leidi Pixlr

Escrito por Leidiane Cunha e dedicado com muito amor e carinho para Jeferson Fernandes – Amor da minha vida ♥!

Para assitir: Cartas para Julieta!

Sabe aquele filminho romântico, de amor verdadeiro, e que a história parece de conto de fadas? É este!! E por sinal um filme lindo, de encantar os corações femininos! rsrsrs

cartas-para-julieta-cartaz

Nele, a personagem principal Sophie, vai para a Itália em uma pré-Lua de Mel com seu noivo. Já na Itália o noivo dela se envolve com negócios e ela meia que sozinha, passeia pelas redondezas do seu hotel. Por ali ela descobre um lugar, tipo um parque, onde as mulheres escrevem cartas para Julieta e as colocam num muro! São cartas  que as mulheres/meninas escrevem falando de seus amores, e pedindo  conselhos sobre seus relacionamentos…

letters_to_juliet_muro-de-cartas

Sophie que trabalha numa editora/jornal se encanta com o local, e observando de perto o muro encontra uma carta que não foi recolhida pelas “secretarias de Julieta”, escrita há 50 anos atrás! E aí começa toda uma história de vida e história de amor!

cartas-para-julieta-b-outracoisa

O filme é ótimo, prende a atenção e te faz torcer pelo casal principal. Afinal de contas, os opostos se atraem, e quem não quer viver um amor verdadeiro!!!

Assistam, junto com brigadeiro e namorado então, fica irresistível!!!!